20 fevereiro 2017

Citações de espírito positivo na ciência

Carlos Augusto de Proença Rosa, diplomata brasileiro e historiador da ciência, faz as seguintes observações que revelam o espírito positivo, conforme definido por Augusto Comte, em alguns momentos da história científica brasileira e universal:


Em minhas pesquisas sobre a ciência no Brasil, encontrei esta pérola do incomparável Claude Bernard:
“Eu ignoro as causas finais porque eu ignoro a causa inicial... eu me privo de ambas”.
Nessa mesma linha, encontrei a seguinte declaração do zoólogo brasileiro e diretor do Museu Nacional do Rio de Janeiro, de 1909, João Batista de Lacerda:
“As causas primeiras, inacessíveis aos nossos meios de investigação, estão fora da órbita da ciência [...] a interrogação ‘por que?’, referindo-se à razão primeira das coisas, é uma palavra surda-muda, que nada pode dizer, nem ensinar. ‘Como’, ‘de que modo’, ou ‘por que forma’, eis a única interrogação que à ciência é permitida fazer, analisando os fatos”.

Cumpre notar que o Museu Nacional foi dirigido, entre 1926 e 1935, pelo também positivista Edgard Roquette-Pinto (como se pode ver na página 26 deste arquivo).

Carlos Augusto de Proença Rosa é autor de u'a monumental História da ciência, em quatro volumes, publicados pela Fundação Alexandre de Gusmão. Eles estão disponíveis aqui, para compra ou para serem baixados:






Nenhum comentário: